SAUDE & BEM-ESTAR

Ser mãe!!!

Ser mãe!!! Todos os anos era a mesma coisa, shoppings lotados, lojistas felizes, pais e filhos na busca do presente ideal.

Ser mãe!!!

Já  tive que exercer minha paciência oriental para não sair do carro e brigar por uma vaga no estacionamento de um shopping.

Como todo mundo, enfrentei filas de espera quilométricas em restaurantes, ganhei e comprei flores e presentes. Tudo regado a muitos abraços, beijos e família reunida num ritual que se repetia todos os anos.

Este ano a comemoração vai ser contida, cada um na sua casa, no máximo vamos brindar num encontro virtual e desejar muita saúde para todos.

Recebi um pedido para gravar um vídeo de 2 minutos explicando o que significa ser uma  mãe que trabalha. No caso, trabalha significa fora de casa, sabemos que absolutamente todas as mães e todas as mulheres trabalham e muito!!

O prazo era curto e a agenda estava apertada, uma reunião emendada na outra, numa correria que me dá a certeza que estou trabalhando mais do que antes.

Então respiro fundo e posiciono o celular no tripé para gravar a mensagem.

Lembrei de minha mãe médica obstetra que acordava de madrugada para cuidar das pacientes e deixou um exemplo de dedicação ao trabalho.

Lembrei das empreendedoras que trabalhavam e frequentavam congressos com seus bebês no colo, carrinho e mochilas carregadas com fraldas, papinhas, mamadeiras e mudas de roupas.

Várias imagens vieram na minha memória, CEOs pedindo licença para atender os filhos no meio de reuniões, um coffe break de um congresso Internacional onde uma executiva de sucesso confidenciou seu desejo de ser mãe com os olhos marejados.

O prazo estava acabando, então passou um filme sobre como foi a infância dos meus filhos e tenho a certeza que muitas de vocês vão se identificar.

Para mim, ser mãe é ter que sair para trabalhar com o coração apertado quando seus filhos pedem para você ficar mais um pouquinho ou quando eles estão doentes.

Ser mãe é atravessar a cidade dirigindo feito uma louca porque ligaram da escola avisando que sua filha se machucou e está na enfermaria.

Ser mãe é perder a apresentação da escola e ouvir do filho que tudo bem porque as “mães de saias” também faltaram, ele se referia a mães que como eu costumava usar roupas formais enquanto a maioria ia buscar os filhos com roupas de ginástica.

Ser mãe é dizer para mim mesma que a qualidade do tempo é mais importante do que a quantidade e aproveitar cada minuto livre com os filhos, é exagerar e bombardear de perguntas para saber exatamente o que passa pelas suas cabecinhas. É conhecer seus melhores amigos, é dialogar sobre seus sonhos e medos.

Ser mãe é contar contos para seus filhos dormirem e eles já adultos lembrarem dos personagens que você inventou numa história interminável.

Ser mãe é uma tarefa muito difícil, afinal, filhos não chegam com um manual de instruções e mesmo se forem gêmeos idênticos, um é diferente do outro.

Entender o significado de um choro é simplesmente desafiador. Será que é fome? Dor? É hora de trocar a fralda? Foi mordido por um inseto?

Se você é normal, provavelmente acordou de madrugada para ver se está tudo bem porque o bebê está dormindo há horas e ainda não acordou para mamar.

Ser mãe é cometer erros, chorar e ver os filhos te consolando, numa demonstração de afeto mas também de aprendizado. Afinal, foi você  quem ensinou que a vida não é um mar de rosas mas o importante é perseverar e lutar para conquistar seus sonhos. Eles vão dizer para você não desistir!

Ser mãe é  também fracassar e pedir desculpas mostrando que podemos ser falíveis e que precisamos reconhecer e corrigir a rota. Não adianta fingir que é perfeita e impecável,de cílios postiços e salto alto, um belo dia a máscara cai e o personagem vai para o espaço.

Ser mãe é ver seus filhos cortarem o cordão umbilical e partirem para uma vida independente, é se orgulhar ao vê-los se formando nas universidades, cruzando as fronteiras para estudarem em outros países e depois vê-los voltarem adultos e maduros. É ver a filha tomar a decisão de operar um tumor no cérebro com uma fé e coragem inabalável, é ver os filhos desbravando novos horizontes, cada um na sua profissão com muita dedicação e seriedade.

É sentir que valeu a pena! 

Faço parte do grupo das mães reais, aquelas que  acertam e erram, que sabem ganhar mas também sabem perder, mães que vivem um aprendizado contínuo e deixam um exemplo de humildade, ética e resiliência.

Para mim, as mães devem ser transparentes e verdadeiras, devem ser leves!

Ser mãe é viver um amor incondicional, é crescer e aprender junto com os filhos, é sonhar acordada, é ser feliz.

Feliz dia para todas as mães! Para as mães biológicas, as adotivas, as mães de pets, as filhas que se tornaram mães das mães e passaram a cuidar delas, as mães de projetos e idéias, as que gestaram empresas, as que dão a vida para salvar outras vidas, as mulheres que com amor maternal cuidam de outras pessoas.

Parabéns para todas nós!

Lilian Schiavo – Arquiteta formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, bacharel em administração hospitalar pelo IPH – Instituto de Pesquisas e Desenvolvimento Hospitalares e pós graduada em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. Grande experiência em administração na área da saúde, diretora do Sindicato dos Hospitais, juíza classista na Justiça do Trabalho e voluntária em ONGs. Atual presidente da OBME- Organização Brasileira de Mulheres Empresária.

POLISHOP & NOVA FAMÍLIA juntos para oferecer tudo de melhor para você e sua Família !

Para saber mais Clique aqui!!!

www.polishop.com.vc/novafamilia